quarta-feira, 22 de agosto de 2012

22 DE AGOSTO COMEMORAMOS O DIA INTERNACIONAL DO FOCLORE



O dia internacional do folclore é sempre comemorado pelas instituições educacionais e culturais no dia 22 de agosto, com realização de eventos culturais, palestras, etc...

Em Cabedelo, as entidades culturais instaladas na Fortaleza de Santa Catarina têm mantido a tradição de realizar anualmente naquela antiga praça de guerra, hoje palco de eventos culturais, o evento que ao longo dos 20 anos vem sendo intitulado “Encontro Folclórico” desde a reabertura ex-oficial daquele monumento histórico pela Associação Artístico-Cultural de Cabedelo – AACC e a Fundação Fortaleza de Santa Catarina – FFSC, cujas instituições vão promover mais uma edição.

Apesar desse projeto cultural, ter sido iniciado em 1992, ainda hoje continua sendo promovido como muitas dificuldades pelos artistas e brincantes populares. E não sabemos o que danado tem que, as autoridades constituídas em Cabedelo, preferem tratar com desprezo a cultura popular e os seus artistas mais autênticos mestres e mestras, não estimulando e nem valorizando as nossas tradições. Quem for a Fortaleza de Santa Catarina nesta próxima sexta-feira, dia 24 de Agosto, comprovará a realização da décima nona versão, ou seja, 20 anos de um evento feito com muita dificuldade, quando deveria ser um ato de alvíssaras da cultura popular já que Cabedelo, o município é considerado o berço da cultura paraibana.

O objetivo desta matéria é propor algumas considerações sobre os conceitos de Folclore e Cultura Popular na perspectiva de explicar e situar os dois termos, mostrando como eles foram, ao longo do tempo, definindo-se e identificando-se como conceitos que, embora não excludentes, possuem níveis de abrangência e perspectivas diferentes.

 

ORIGEM DA PALAVRA FOLCLORE:

 

Com relação ao termo folclore, pode-se afirmar que esta palavra, originalmente FOLK-LORE, que significa FOLK = POVO e LORE = SABER, surgiu na Inglaterra, na cidade de Londres, tendo sido idealizada em 22 de agosto de 1846 pelo professor, cientista e arqueólogo, Willian John Thomas para designar o SABER TRADICIONAL do povo. A partir de então, com a criação desse termo o estudioso inglês encontrou uma palavra para nomear e identificar os estudos que, existindo já há muito tempo, começaria a ser mais sistematizados nos finais do século XVII.

Dessa forma, a sabedoria popular, ou seja, as criações do povo, realçada por Voltaire e Rousseau, nos contos e histórias que povoavam o imaginário popular, registradas pelos irmãos Wilhelm e Jacob Grimm, ainda o valor da música anônima e a poesia popular ganham através dos românticos, foram responsáveis pela projeção que a palavra folk-lore teve enquanto termo utilizado para expressar o sentido contido nas práticas culturais vividas pelo povo.

 Portanto, sobre estes dois termos, faz-se necessário destacar o fato da existência, numa mesma sociedade, duas formas de cultura: aquela que é escolarizada, resultante do ensino organizado que se desenvolve nas escolas, universidades, ou ainda, são orientadas por instituições como a igreja, o Estado, a imprensa, a internet, etc. e a outra, aquela que nasce da convivência diária do homem, da comunidade, e não é dirigida por qualquer instituição e se desenvolve espontaneamente no meio do povo.

 
CONCEITOS DO QUE É FOLCLORE?


  • É toda expressão espontânea que encontramos nos agrupamentos humanos;
  • É a herança que recebemos dos nossos antepassados e transmitimos para os nossos descendentes;
  • É o patrimônio da humanidade, pertencente a ricos e pobres em qualquer época e lugar.


CARACTERÍSTICAS DO FOCLORE:

 
Para conhecemos se um fato é folclore ou não, devemos levar em consideração algumas dessas características abaixo:

 

·           ANONIMATO - Quando um fato folclórico não tem autor conhecido. Exemplo: Quem inventou as cantigas de roda? Quem inventou os brinquedos populares? Quem inventou as brincadeiras populares? Quem inventou as danças populares? Quem inventou as comidas típicas? etc...

 

·           TRADIÇÃO - Quando um fato folclórico é transmitido de geração a geração. Exemplo: Fazer a festa do carnaval; Fazer a malhação do Judas; Fazer o festejo junino; Fazer a fogueira de São João; Fazer as novenas no mês de Maio; Preparar a ceia de natal e a árvores de natal. etc...

 

·           TRANSMISSÃO ORAL - São os fatos folclóricos que são transmitidos de boca em boca, de uma pessoa para outra, através das palavras faladas, cantadas, recitadas, que se conserva na memória do povo. Exemplos: A literatura oral com as nossas brincadeiras de adivinhações, parlendas, provérbios, trava-línguas, trovas, anedotas, cantoria de viola, aboio, embolada de coco, cordel, contos, lendas, fábulas, etc...

 

·           ACEITAÇÃO COLETIVA - São todos os fatos aceitos pelo povo, pela comunidade, naturalmente. Exemplo: No mês de Maio realizam o terço mariano; No festejo junino, prepara-se as comidas típicas, apresentam-se as quadrilha juninas, acende-se as fogueiras de São João; No festejo natalino, ornamenta-se arvores de natal, apresentam-se as lapinhas e o pastoril, troca-se presentes, preparam-se a ceia de natal, reúnem-se as famílias e louvam a Jesus. Enfim, tudo isso acontece naturalmente sem nenhuma interveniência do Estado ou de qualquer autoridade constituída.

 

Redação: Tadeu Patrício, mestre da cultura popular.

 

 

Um comentário:

  1. Show como sempre cada matéria deste blog caríssimo Tadeu Patrício

    ResponderExcluir