sábado, 12 de setembro de 2015

O MÚSICO PARAIBANO GERALDO VANDRÉ COMPLETOU 80 ANOS NESSE SÁBADO, 12 DE SETEMBRO DE 2015.

Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, de nome artístico, Vandré, nasceu em João Pessoa, no dia 12 de setembro de 1935. É um advogado, cantor, compositor, poeta e violonista brasileiro conhecido por ser um dos nomes mais célebres da música popular brasileira. Seu sobrenome é uma abreviatura do sobrenome do seu pai, o médico otorrino José Vandregíselo. Foi o primeiro filho do casal José Vandregíselo e Maria Martha Pedrosa Dias.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1951, tendo ingressado em 1957 na Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, pela qual se formou em 1961. Militante estudantil, participou do Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Conheceu Carlos Lyra um dos músicos fundadores do Movimento da Bossa Nova, que se tornou seu parceiro em músicas como "Quem Quiser Encontrar Amor" e "Aruanda", gravadas por Lyra e por Vandré. Gravou seu primeiro LP, "Geraldo Vandré", em 1964, com as músicas "Fica Mal com Deus" e "Menino das Laranjas", entre outras.

Em 1966, chegou à final do Festival de Música Popular Brasileira da TV Record com o sucesso Disparada (parceria com Theo de Barros), interpretado por Jair Rodrigues. A canção arrebatou o primeiro lugar ao lado de A Banda, de Chico Buarque.

Em 1968, participou do III Festival Internacional da Canção da TV Globo com Pra não Dizer que não Falei das Flores, também conhecida como "Caminhando". A composição se tornou um hino de resistência do movimento civil e estudantil que fazia oposição à ditadura durante o governo militar, e foi censurada. O refrão "Vem, vamos embora / Que esperar não é saber / Quem sabe faz a hora, / Não espera acontecer" foi interpretado como uma chamada à luta armada contra os ditadoresNo festival, a música ficou em segundo lugar, perdendo para Sabiá, de Chico Buarque e Tom Jobim. A música Sabiá foi vaiada pelo público presente no festival, que bradava exigindo que o prêmio viesse a ser da música de Geraldo Vandré.

Hoje, Geraldo Vandré reside no centro da cidade de São Paulo, mas sempre viaja para o Rio de Janeiro. Em 12 de setembro de 2010 (dia de seu aniversário de 75 anos), Vandré concedeu no Clube da Aeronáutica no Rio de Janeiro uma polêmica entrevista ao jornalista Geneton Moraes Neto, na qual critica o cenário cultural brasileiro desde os anos 1970 e afirma que seu afastamento da música popular não foi causado pela perseguição sofrida pela ditadura, mas sim pela falta de motivação para compor ao público brasileiro, vítima do processo de massificação cultural.


Participação de Geraldo Vandré no III Festival Internacional da Canção em 1968 promovido pela Rede Globo. A letra da música, Pra Não Dizer que Não Falei das Flores era um pontapé no saco dos ditadores e obrigou o compositor a sair às escondidas do Brasil em 1969, para não acabar no calabouço da repressão militar vigente no país. A música também ficaria proibida por quase 20 anos e acabou se tornando um verdadeiro hino de protesto e é mencionada até os dias atuais.


Comentários:

"Esse cara é o máximo. Olha só o que ele diz, ao vivo no Maracanãzinho, após o empate com "A Banda" em 1968:

"
Olha... E sabe o que eu acho... Eu acho uma coisa só a mais... Antônio Carlos Jobim e Chico Buarque de Hollanda... Merecem o nosso respeito.... A nossa função é fazer canções, a função de julgar nesse instante é do júri que ali está... Um momento... Por favor, por favor, tem mais uma coisa só... Prá vocês, prá vocês... Que continuam pensando, que me apóiam vaiando! Gente... 











Interpretando a canção - Aroeira
II Festival Internacional da Canção - 1967.


1968 - Geraldo Vandré - Roberto Carlos e Chico Buarque de Holanda.
Geraldo Vandré e Toquinho

Advogado Geraldo Vandré
Entrevista de Geraldo Vandré a Globo News em setembro de 2010
após 42 anos de silêncio.

Lúcio Villar (Cinestra Paraibano) e o Músico Geraldo Vandré
Cantora Norte Americana recebe em palco o cantor Geraldo Vandré.




(DISCOGRAFIA DE GERALDO VANDRÉ)


CAPA DO DISCO - HORA DE LUTAR - GERALDO VANDRÉ - 1965.


CAPA DO DISCO - CINCO ANOS DE CANÇÕES - GERALDO VANDRÉ - 1966


CAPA DO DISCO - CONVITE PARA OUVIR GERALDO VANDRÉ - GRAVADO EM 1967



CAPA DO DISCO - GCANTO GERAL - GERALDO VANDRÉ - GRAVADO EM 1968



CAPA DO DISCO - DAS TERRAS DE BENVIRÁ - GERALDO VANDRÉ 1973.



CAPA DO CD - AS PREFERIDAS - GERALDO VANDRÉ - LANÇADO EM 2003



CAPA DO CD - GERALDO VANDRÉ - LANÇADO EM 2009










Um comentário:

  1. esse cara é maravilhoso. pena q a ditadura deixou ele meio perturbado.

    ResponderExcluir