segunda-feira, 2 de julho de 2012

Visitar o Museu de Luiz Gonzaga em Campina Grande é viajar na história de vida do Rei do Baião. Assista abaixo o clip postado.

Museu Fonográfico Luiz Gonzaga da Paraíba, fundado em 1995, com presença marcante de autoridades e artistas regionais, inclusive Dominguinhos, que é padrinho desta nobre causa, está localizado na cidade de Campina Grande, na rua Presidente Costa e Silva, no bairro do Cruzeiro. Vale a pena visitá-lo. 



Ponto de Referência para chegar ao Museu: Quem for a Campina Grande na direção do sertão do Estado pela Br-230 - Rodovia Antonio Mariz, entra no primeiro contorno a direita após a substação de Campina Grande, e segue na avenida principal denominada Juslenino Kubitschek que dar acesso ao bairro do Cruzeirto até chegar a Escola Estadual Raul Córdula. Após a referida escola logo a frente tem um contorno. Lá entra a esquerda que dar acesso a avenida Presidente Costa e Silva onde está localizado do Museo.  
   
De passagem por Campina Grande conheci o Museu Fonográfico Luiz Gonzaga de Campina Grande (PB), instituido por José Nobre de Medeiros, conhecido popularmente por Zé Nobre, que é o atual mantenedor, tendo como grande colaborador o músico Dominguinhos e o jornalista Xico Nóbrega.
 
Dominguinhos e Zé Nobre
                                           
Dominguinhos mata a saudade no fole de oito baixo
que pertenceu ao saudoso mestre Januário.

O referido museu é uma das principais entidades brasileiras de preservação, fomento e difusão da vida e obra de Luiz Gonzaga, ao lado do Museu Aza Branca, em Exu (PE), do Memorial Luiz Gonzaga do Recife (PE).  
"Eu e o Rei da Baião"

O acervo do museu é formado por coleções Luiz-Gonzaguianas de discos, livros, jornais, documentos raros de áudios, vídeo, retratos, cartazes, uma sanfona de oito baixos de Januário, roupa e chapéu de couro do Rei do Baião, e réplicas da indumentária artística de Luiz Gonzaga: o chapéu de couro à moda do cangaceiro, e o gibão do vaqueiro nordestino.
          
Réplica da Indumentária de Luiz Gonzaga.

"Induméntária de Luiz Gonzaga"

No museu paraibano guarda ainda uma das mais importantes coleções de discos de Luiz Gonzaga de todo País, compreendendo todas as fases da discografia dele, desde o disco 78 rotações por minuto (os RPM com duas músicas), os acetatos (disco: propaganda de produtos, jingles políticos), discos 10 e 12 polegadas, de 33 rotações (os LPs de 8, 12 músicas), e compactos simples e duplos (2 a 4 músicas), de 33 e 45 RPM.  
"Vitrola da Década de 30"


Exposição de Fotos e Discos Antigos.
Além da importante discografia, iconografia e fonografia do Rei do Baião, o Museu Luiz Gonzaga de Campina Grande (PB) guarda ainda preciosas coleções completas e incompletas de discos de diversos artistas brasileiros, especialmente os de origem nordestina expoentes da MPB: Jackson do Pandeiro, Marinês, Dominguinhos, Trio Nordestino, Zé Calixto, Genival Lacerda, Ary Lobo, Os Três do Nordeste e diversos outros cantores, compositores e músicos.
Os artistas acima: Carlos Galhardo, Augusto Calheiros, Antenógenes Silva
e Almirante eram grande ídolos admirados por Luiz Gonzaga na década de 40.
O principal evento realizado pelo Museu Luiz Gonzaga é a festa anual de aniversário de nascimento do Rei do Baião, em 13 de Dezembro e o Dia Nacional do Forró, em sua homenagem, evento paraibano esse realizado no pátio do museu, com grande afluência de público de Campina Grande (PB), de cidades vizinhas, e até de outros estados brasileiros. Os artistas em geral, músicos, cantores, pesquisadores e os fãs de toda idade, prestigiam esse evento, sempre precedido de celebração religiosa, com missa em ação de graças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário